Muitos são dependentes de medicamentos psiquiátricos (tranquilizantes, antidepressivos, indutores do sono, estabilizadores do humor, etc.) os quais têm seu lugar e momento no tratamento de doenças mentais. Mas eles não curam a causa do sofrimento. Estas pessoas podem melhorar e adquirir saúde mental se praticarem alguns passos em sua consciência e em suas atitudes para consigo mesmas e para com outros indivíduos. Vamos pensar um pouco sobre isto.

Alguém disse que depressão é excesso de passado, ansiedade é excesso de futuro e muito estresse é excesso de presente. Há verdade nisto. Alguns deprimidos focalizam muito seus pensamentos, conscientes e inconscientes, nas perdas do passado. Os muito ansiosos se concentram demais nos medos do futuro em geral com pensamentos que comumente começam com “e se…”. Estressados podem estar com carga de atividades e responsabilidades no presente que precisa ser aliviada.

É importante ao que sofre mentalmente lutar contra pensamentos de tristeza, descontentamento, desconfiança, ansiedade, e cultivar esperança, simpatia, amor equilibrado por si mesma e por outros. Não se permita ficar dependente de outra pessoa quanto à cura mental. Nenhum ser humano pode curar outro ser humano. Não se submeta a qualquer técnica, mesmo tida como científica, se ela o faz submisso ao domínio de outra pessoa e instrumento passivo nas mãos dela. A fonte da cura profunda não é um ser humano.

Lembre-se de que você tem uma consciência, tem liberdade de escolha, tem inteligência, pode pensar, pode aprender a lidar com emoções difíceis. Você pode aprender. Há trabalho a ser feito por cada um que sofre emocionalmente o qual não pode ser substituído pelo médico, psicólogo, conselheiro, ou medicamentos (mesmo os naturais). Este trabalho é olhar seus pensamentos e sentimentos e analisar se eles têm base na realidade, se são coerentes, e decidir lutar contra os que são irrazoáveis, que o afundam na ansiedade excessiva e na depressão.

Liberdade benéfica em saúde mental não é pensar, sentir e fazer o que você quer, mas é pensar, sentir e fazer o que produz bem estar, serenidade, vitória sobre o estado depressivo, enfrentamento de compulsões, redução da ansiedade alta. Isto depende muito de onde você se concentra, no que mais pensa, e de suas atitudes.

Muitas vezes inválidos podem resistir à doença, ao se recusar entregar-se a elas e evitando ficar inativos crendo que medicamentos resolverão tudo. Enfrente sua dor e tenha uma ocupação adequada a suas forças. Pratique atividades físicas ao ar livre, respire profundamente, se exponha à luz do sol cedo de manhã ou ao final da tarde, beba água pura ao longo do dia, evite bebidas alcoólicas, use alimentação mais próxima do vegetarianismo. Isto ajuda corpo e cérebro funcionarem melhor.

Tome uma atitude de fazer algo na vida que contribua para aliviar o sofrimento de outra pessoa, ao invés de ficar ocioso ou trabalhando egoisticamente para acúmulo de bens materiais. Não perca seu precioso tempo com diversões fúteis. Ao ocorrer uma provação difícil em sua vida, ao invés de ficar lamentando, praguejando e se amargurando, o melhor a ser feito é se perguntar: o que posso aprender com isto?

É preciso esforço para mudar a corrente de pensamentos de tristeza, ansiedade, preocupação excessivas. Mas é possível mudar. Nenhum medicamento fará isto em seu lugar. Muito de sua felicidade depende de fixar a mente em coisas animadoras, e resistir aos pensamentos trágicos, pessimistas, que levam à tristeza e ansiedade. Olhe quanta coisa boa ocorreu em sua vida! Seja grato por isso e fale de gratidão.

Talvez será necessário alguns meses treinando parar com pensamentos ansiosos pessimistas, depressivos e cultivar esperança, gratidão, bondade, de ajuda ao próximo, para sair da doença mental. Mas é assim mesmo. Não se apaga em poucas semanas as consequências de anos de tendência negativa de pensar e sentir. Sim, pode ter recaída, mas levante e recomece com o que você já sabe que o ajuda. Creia na mudança que pode ocorrer em sua mente ao fazer estas coisas. Se você realmente quer melhorar, irá melhorar ao praticar isto. Pratique e veja.
_______

Cesar Vasconcellos de Souza

www.doutorcesar.com.br